Primeira palestra sobre direitos da pessoa com deficiência auditiva ocorre na ADAP

Nesta última sexta-feira, dia 29 de setembro, das 15:30h às 17h, ocorreu a primeira palestra sobre deficiência auditiva na sede da ADAP. O assunto desta reunião foi “O Mercado de Trabalho para a Pessoa com Deficiência”, ministrado pela assistente social Natalia Paulino Nishihara, e com interpretação em LIBRAS ao vivo proporcionada por Ana Benedita Moreira.

O evento faz parte do Ciclo de Palestras ADAP, visando promover debates e a disseminação de informações a respeito da deficiência auditiva, direitos, políticas sociais e benefícios para os associados, amigos, sociedade civil e profissionais de Bauru e região. Na última semana de cada mês, até dezembro de 2017, a ADAP convidará profissionais que trabalhem na área para ministrarem voluntariamente palestras sobre os mais variados assuntos relativos ao universo da pessoa com deficiência.

Neste primeiro encontro, a assistente social Natalia iniciou seu discurso indagando sobre a visão comum que a sociedade costuma ter a respeito das pessoas com deficiência, debatendo sobre os estereótipos que dificultam a inserção desta parcela da população no mercado de trabalho. A Lei de Cotas entrou em pauta logo em seguida, ao se reafirmar a importância desta medida para a diminuição das desigualdades sociais.

Mas, como Natalia também enfatizou em sua apresentação, é necessário ficar atento ao uso que as empresas fazem desta lei, quando, por exemplo, contratam profissional com deficiência para realizar serviços simples e não condizentes com a formação do trabalhador, apenas para a empresa poder cumprir as cotas previstas. Tais atitudes não são verdadeiramente inclusivas, pois não há a preocupação com a acessibilidade e com a realização profissional da pessoa com deficiência.

Depois, a assistente social elencou quais tipos de deficiência se enquadram na Lei de Cotas, e também fez uma observação sobre uma categoria pouco conhecida, a deficiência psicossocial. Muito confundida com a deficiência intelectual, esta nova categoria refere-se às pessoas que tenham adquirido uma sequela em razão de algum transtorno ou sofrimento mental, como explicou Natalia. Mas este conceito ainda enfrenta divergências entre os profissionais da saúde e os demais que atuam na área da inclusão pela Lei de Cotas.

Por fim, a palestrante comentou sobre o Benefício de Prestação Continuada (BPC), tirando algumas dúvidas comuns a respeito do assunto, e encerrou a apresentação com dicas de como incentivar a inclusão e combater os estereótipos acerca da pessoa com deficiência. Aí abriu-se um espaço para comentários e perguntas do público. Depois, todos os presentes na ocasião foram convidados para o Coffe Break da ADAP e receberam os seus certificados da palestra.

A ADAP agradece pela participação de todos neste primeiro encontro e anuncia que, logo mais, estará divulgando o tema e o formulário para inscrição da palestra do mês de outubro, prevista para ocorrer no próximo dia 27, das 15:30h às 17h.

Por Ana Raquel Périco Mangili.

Guia
Tech 4 Health
Vantagens
Contatos
Telefones:

(14) 3226-3388 (14) 3202-6091 (14) 3202-6092


Email:

Adap © 2017 - Todos os direitos reservados