Nessa terça-feira, dia 08, às 14h, ocorreu a reunião ordinária do mês de março do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (COMUDE), realizada na Casa dos Conselhos, em Bauru/SP. A ADAP esteve presente e participou dos debates, representada pela sua estagiária em assessoria de imprensa, Ana Raquel Périco Mangili.

As discussões tiveram como tema o Dia Internacional da Mulher. Após a leitura da ata da reunião anterior, foi proposto que as mulheres ali presentes relatassem as dificuldades do dia a dia e as lutas das jovens e adultas com deficiência. Foram citadas questões como a falta de acessibilidade nos espaços públicos, mas os destaques foram para os relatos pessoais sobre a pouca conscientização da sociedade em relação às necessidades dessas mulheres. Como exemplo, citaram-se casos de seleção de profissionais para o serviço de monitoria para meninas com deficiência, em que o gênero do cuidador não é previamente definido pelo edital.

A falta de sensibilização em relação à autonomia das pessoas, principalmente na área da saúde pública, foi mencionada não só pelas mulheres, mas também pelos homens com deficiência presentes no local. Comentou-se a postura comum do profissional de se dirigir ao acompanhante da pessoa com deficiência durante a consulta médica, e não a ela própria que está sendo atendida. Por isso, foi sugerida, em unanimidade, uma maior atuação das políticas públicas voltadas à conscientização social sobre a cidadania do indivíduo com deficiência.

Além dos debates sobre o Dia Internacional da Mulher, abordaram-se os avanços em relação à acessibilidade física dos espaços públicos. Sugeriu-se acrescentar o valor da multa nas placas dos estacionamentos reservados às PcDs, para verificar se dessa forma as vagas serão mais respeitadas. Representantes do Centrinho de Bauru contaram sobre a adequação do prédio para o acesso de pessoas cadeirantes ou com mobilidade reduzida. Também foi comentado sobre a busca pela detecção precoce das deficiências através de exames neonatais, a fim de possibilitar o quanto antes a reabilitação e a melhoria da qualidade de vida para as crianças.

Findadas as discussões, a próxima reunião foi marcada para abril de 2016, e a ADAP seguirá acompanhando os debates bauruenses referentes aos direitos da pessoa com deficiência.

 

Por Ana Raquel Périco Mangili.

Foto: divulgação.